(85) 99917-7000
marketingproativajr@gmail.com
UFC - Campus do Pici, Bloco 711
Mídias Sociais:

3 ferramentas financeiras que você deveria estar usando

Introdução

Segundo o Sebrae cerca de 50% das microempresas fecham em menos de 4 anos, e uma das principais razões para essas falências é uma má gestão financeira. Para mantê-lo fora dessa terrível estatística separamos essas ferramentas financeiras que sua empresa deveria estar usando.

Nesse artigo você vai aprender sobre:

  • O que é um Balanço Patrimonial e quando fazer sua análise
  • O seria uma DRE e como analisá-la
  • O que é uma Demonstração de Fluxo de caixa

Balanço Patrimonial

  • O que é o Balanço Patrimonial?

O Balanço Patrimonial – BP – descreve a situação econômica e financeira de uma empresa. Pode ser considerado como uma espécie de fotografia da sua situação. Além disto, ele é fundamental para compreender onde a organização investe seus recursos e como financia suas operações. Através deste documento, também é possível analisar a capacidade da empresa em honrar seus compromissos, como pagamentos de funcionários, fornecedores ou dívidas. Ademais, empresas lucrativas que recebem recursos à vista podem reinvestir seu capital no próprio negócio. No entanto, em outros casos, o dinheiro pode ser usado para o pagamento de dívidas ou para o financiamento de novas operações.

  • Quando analisar o Balanço Patrimonial?

Essa análise deve ser ser realizada em períodos definidos (trimestralmente, semestralmente ou anualmente). A frequência fica a cargo das especificidades de cada empresa, como a quantidade de transações financeiras são feitas. Quanto maior essa quantidade, mais frequente deve ser a análise do BP. Portanto, essa ferramenta é fundamental para a adoção de estratégias de investimento ou de cortes de gastos, por exemplo.

Demonstração do Resultado de Exercício

  • O que é uma DRE?

A Demonstração do Resultado do Exercício – DRE – nos ajuda a compreender o desempenho econômico e a eficiência de uma empresa. Assim, informa quanto é o seu faturamento, se a empresa dá lucro ou prejuízo, ou ainda com qual margem ela está operando.Dessa forma, o Balanço Patrimonial pode ser considerado uma fotografia da situação da empresa, a DRE é responsável por contar a história deste período, como se fosse um filme.

Essa ferramenta representa uma formação dinâmica do resultado líquido do começo ao fim do período contábil, sendo usada para medir a eficiência do desempenho econômico, uma vez que permite uma análise dos resultados ligados diretamente à operação da empresa.

  • Entendendo a DRE

Entre os dados mais importantes apresentado numa DRE está o faturamento da empresa no período considerado. Em resumo, o faturamento equivale à receita bruta obtida pela venda de produtos ou serviços. Além disso, obviamente, a empresa tem custos de diversas naturezas para manter seu funcionamento.

A diferença entre o faturamento e tais custos representa as margens de lucro com as quais a empresa opera. O desempenho financeiro da empresa é resultado da diferença entre a receita do negócio e das suas despesas. Esse desempenho leva em conta não apenas o faturamento, mas também fatores como lucratividade, rentabilidade, ticket médio, os custos fixos, o nível de endividamento e a margem operacional do negócio.

Além disso, é preciso salientar a diferença entre lucratividade e rentabilidade. A lucratividade é uma razão entre o lucro líquido e o faturamento da empresa no período estudado. Já a rentabilidade é um indicador apontado pela divisão do resultado líquido da empresa pela somatória dos seus ativos.

A DRE, portanto, é uma das importantes ferramentas financeiras que sua empresa deveria estar usando, porque aponta se o negócio opera no lucro ou no prejuízo e quais produtos ou serviços são mais rentáveis para uma empresa. Então, a partir de tais dados, os gestores estarão mais amparados para tomar suas decisões estratégicas.

Demonstração de Fluxo de Caixa

Já vimos que o BP é a fotografia de um momento específico de da empresa e a DRE conta sua história em determinado período, como num filme. Para completar a analogia, a Demonstração do Fluxo de Caixa – DFC – é uma espécie de making-of da produção das divulgações financeiras anteriores.

Além disso, é importante compreender que uma empresa lucrativa nem sempre tem um fluxo de caixa positivo. Isso ocorre nos casos em que o lucro demora a ser realizado – momento no qual o dinheiro entra no caixa. A DFC calcula a variação do caixa durante o período analisado, servindo aos gestores na avaliação da capacidade da empresa para gerenciar fluxos de caixa líquidos positivos.

Ademais, esta é a ferramenta contábil que melhor reflete o desempenho financeiro de uma empresa, na medida em que fornece informações sobre as origens e o destino dos recursos: como a empresa gera o seu caixa e como ela faz a sua alocação. Se a DRE de uma empresa informa se houve lucro nas operações num período, é a DFC que diz se este lucro foi convertido em recursos para honrar compromissos, por exemplo.

Conclusão

Em suma, sabemos que com essas ferramentas financeiras que você deveria estar usando sua empresa pode ir muito mais longe!.

Por fim, você ainda não faz o acompanhamento dos indicadores financeiros da sua empresa? Quer saber mais sobre como podemos te ajudar? Faça o download da nossa planilha de Fluxo de caixa, ou, para maiores informações, acesse o nosso diagnóstico gratuito!

Deixe uma resposta

Review

*