(85) 99917-7000
marketingproativajr@gmail.com
UFC - Campus do Pici, Bloco 711
Mídias Sociais:

Melhores formas de gerenciar o estoque do seu negócio

Você já escutou a frase: “estoque é dinheiro parado”? Bem, ela está corretíssima e nesse artigo vamos entender as melhores maneiras para você gerenciar o estoque do seu negócio. Você entenderá durante a sua leitura os 4 principais métodos de administração de estoques e em seguida veremos algumas dicas para otimizar o dia-a-dia dos seus colaboradores.

Tempo de Leitura: 5 minutos

Você vai ler sobre:

  • Técnicas para gerenciar o estoque do seu negócio
  • Práticas para impulsionar os resultados do seu estoque

Técnicas de Gerenciamento

Sobre gerenciamento de estoque : não existe um melhor método. O melhor é aquele que se adeque a realidade da sua empresa, do seu estoque, e que seja internalizado pelos colaboradores o mais rápido possível. Além disso, o método deve ser de fácil interação com o sistema utilizado pelo estabelecimento. Dessa forma, veremos algumas das técnicas mais conhecidas de gerenciamento de estoque:

PEPS (Primeiro que entra primeiro que sai)

Essa técnica consiste em administrar os itens que giram no estoque por ordem cronológica. Segundo essa metodologia, os itens a mais tempo armazenados têm prioridade para sair do estoque e ir para a linha de produção ou para o consumidor final.

UEPS (Último que entra primeiro que sai)

É bem parecido com o método PEPS, entretanto, essa metodologia prevê que os últimos itens a entrarem no estoque serão os primeiros a sair.

Média Ponderada:

Esse método faz o gerenciamento de estoque a partir do valor médio dos itens armazenados. Em síntese, o método prevê a atualização dos valores cada vez que houver movimentação a partir de uma média ponderada. A média é o resultado da soma dos valores dos produtos antigos com os valores dos produtos novos dividida pela quantidade total de itens disponíveis no estoque

Just in Time

Baseado no Sistema Toyota de Produção que sempre visa agilidade nos processos e trabalho com estoque mínimo com a finalidade de reduzir custos. A metodologia exige um acompanhamento extremamente rigoroso por parte dos gestores e supervisores do estoque para evitar que a empresa perca boas oportunidades de vendas por falta de produtos prontos.

Mas atenção! O método de UEPS de gestão de estoque não é aceito pelo Ministério da Fazenda na contabilização e comprovação de custos realizados para fins do Imposto de Renda. Isso se deve pelo fato de o método prever a venda dos bens que entraram por último nos estoques, consequentemente, o preço dos bens seria mais elevado em relação aos demais existentes no ativo por conta inflação. Assim, o Custo das Mercadorias Vendidas seria maior e o Custo de Estoque Final seria menor e o resultado da DRE (Demonstração de Resultado do Exercício) seria subavaliado.

E agora?

Qual modelo eu devo escolher para gerenciar o estoque do meu negócio? Para isso é fundamental que você analise seu negócio com uma visão mais estratégica e entenda como está sua empresa em relação ao mercado. Temos um E-book sobre esse assunto, baixe ele agora gratuitamente!

Quando houver entendimento sobre as necessidades e as características da empresa, é preciso buscar fornecedores que consigam atender as suas demandas e que estejam alinhados com sua estratégia.

Práticas para impulsionar os resultados do seu estoque

Mas e a respeito da organização física? Como posso otimizar os processos dentro do meu estoque para fazer com que a prática se aproxime à teoria? Veremos algumas práticas fantásticas para impulsionar os resultados do seu estoque e garantir a eficiência para que a empresa consiga suprir a demanda exigida.

Dica número 1: Inventário

Inventário é a lista de bens e produtos armazenados em seu estoque. Essa prática existe para identificar, classificar todas as mercadorias e fazer a conciliação com o sistema, e, além disso, evidenciar possíveis falhas na operação dentro do estoque. A falta de controle da quantidade de materiais pode levar a empresa a vender aquilo que não possui e gerar grande insatisfação do cliente. Assim, existem alguns passos para ajudar na realização do inventário.

1- O primeiro passo para realizar bons inventários é manter uma rotina bem definida e clara para seus colaboradores, pois a participação deles é fundamental para o sucesso de um inventário;

2- O segundo passo é definir uma equipe para a realização do inventário sob a supervisão de um colaborador, de preferência o supervisor do estoque, tudo isso para garantir a confiabilidade da contagem das equipes;

3- O terceiro passo é fazer a conferência das contagens de cada equipe e validar com os dados fornecidos pelo sistema.

Dica número 2: Classificação ABC

Essa informação é fornecida pela maioria dos sistemas e funciona da seguinte forma: a partir do giro dos estoques, é gerado um gráfico formado por 3 curvas

-A A curva A Corresponde a 20% dos produtos que constituem de 65% a 80% em determinados períodos

B – A Curva B diz respeito a 30% de itens que representam 15% do valor do estoque, ou seja, têm um valor intermediário e muitas vezes oscilante ao longo do ano.

– C– Por fim, a curva C representa 50% dos itens que compõem 5% do estoque e que provavelmente estão acumulando poeira e impedindo que você ganhe dinheiro com a armazenagem de produtos de curva A.

Dica número 3: Organização Física

Além de saber o que existe no seu estoque, é preciso saber como reduzir a movimentação dos colaboradores, pois isso é uma das maiores formas de desperdício (leia o nosso artigo sobre 7 desperdícios que podem ser evitados pela otimização de processos). Por isso é interessante organizar os produtos que estão classificados na Curva A mais próximos da saída e os produtos classificados na Curva C devem ficar no fim do estoque, mais afastados da saída.

Além disso, outra dica importante é organizar produtos similares próximos uns aos outros. Por exemplo: em um estoque de um supermercado, as marcas de arroz da curva A devem ficar próximos aos pacotes de feijão de curva A.

Dica número 4: A interação com Marketing

Por exemplo, imagine que um produto está classificado como curva C há muito tempo e os funcionários do estoque não aguentam mais ver aquele amontoado de produtos que não saem do lugar. Para que essa situação seja resolvida, é fundamental então, que o gerente de operações e pelo estoque repassem as informações para o setor de Marketing.

Uma vez com a aprovação da diretoria, esses itens podem sofrer uma queima de estoque com o intuito de liberar espaço no estoque e também aliviar os custos de armazenagem e mesmo que sejam vendidos abaixo do preço, eles deverão sair, pois como sabemos: estoque é dinheiro parado, então é melhor ter um estoque que tenha giro!

Dica número 5: Dependência do setor de compras

Um estoque eficiente é o resultado de compras inteligentes! Então é importantíssimo que exista uma política de compras assertivas e que os indicadores de estoque máximo e mínimo sirvam para nortear as aquisições de matéria-prima. Além disso, é muito importante ter o histórico de movimentações com base na sazonalidade de produtos, pois nem sempre haverá uma demanda constante.

Dica número 6: Controle os processos

Os desperdícios, falhas, perdas, furtos e quebras acontecem por motivos de falta de organização e o controle de processos é fundamental para evitar isso, então é ideal que os processos sejam claros para os colaboradores e que existam responsáveis para auditar esses processos. Além disso, uma prática errada e que poderia ser evitada com o controle de processos é o famoso “registrar mais tarde” e que pode gerar grandes furos no estoque.

Conclusão

Portanto, mapear e unir toda as áreas da empresa que apresentam interface com estoque ajuda a garantir a qualidade do processo, desde a fase de compras até a fase de expedição de pedidos para o cliente, pois ajuda a esclarecer responsáveis e otimiza o fluxo de informações. Assim, com os processos do estoque acontecendo de forma clara, é notório que os problemas do estoque aconteçam com menos frequência! Então, quer entender na prática como gerenciar o estoque do seu negócio? Leia sobre um dos nossos cases de sucesso! (Clique aqui)

E aí, acha que seu negócio está sendo presa nesse mercado? Vai ficar só olhando, ou vai se tornar um verdadeiro predador?! Faça um diagnóstico online gratuito em nosso site.

Comments (1)

Deixe uma resposta

Review

*